Como ter uma alimentação saudável


 

Uma boa alimentação traz saúde, disposição, bem-estar e energia para quem a pratica. É a resposta, aliada a outros fatores, para uma boa qualidade de vida, emagrecimento e longevidade. Porque, então, tantas pessoas que cuidam da alimentação não se encontram nessa situação?
imagem
A resposta pode ser dada de várias maneiras. Primeiramente, devemos ressaltar a importância de uma alimentação balanceada. Comer de três em três horas é fundamental, pois repõe ao organismo toda a energia e substâncias gastas para sua manutenção. Garantindo esse hábito, mantém-se a taxa de glicose regulada e o metabolismo ativo, otimizando o funcionamento do corpo em todos os sentidos. 

Para quem quer emagrecer, por exemplo, a alimentação balanceada de três em três horas garante que o corpo não atinja picos de glicose ao se alimentar, e não produza insulina em excesso. A insulina é um hormônio que regula a taxa glicêmica no sangue, mas também promove estoques de gordura na região abdominal. Além disso, a falta de glicose no sangue pode acarretar em tonturas, mal-estar, enjoo e sensação de fraqueza.

A água é um componente essencial para a manutenção da vida. Assim como uma alimentação balanceada, porém, ela é desvalorizada. Deve-se lembrar que cerca de 70% do nosso corpo é feito de água, e que a liberamos na urina, no suor, na manutenção do organismo e na produção de partes dele. A sua importância, portanto, é imensurável, e devemos ingerir 2 litros de água por dia, pelo menos, para manter nosso corpo saudável. 

imagemTratando-se de dietas saudáveis e emagrecimento, conseguimos listar uma infinidade de dietas milagrosas, shakes e pílulas que dizem ser a solução para qualquer tipo de problema. Ao analisarmos tais “soluções” mais a fundo, no entanto, podemos constatar que a grande maioria delas (se não todas) são apenas jogadas de marketing e fraudes

Podemos perguntar para quem se valeu desses meios para emagrecer se o resultado foi satisfatório. Com certeza, muitos dirão que foram enganados. Os outros, por sua vez, afirmarão que emagreceram de fato, mas que voltaram ao peso normal ou até engordaram mais do que antes depois da dieta. É o “efeito sanfona”, pelo qual a pessoa engorda tudo o que emagreceu pois o fez de maneira errada, fazendo também com que a pele fique flácida e apareçam as famosas “pelancas”.

Isso ocorre porque a “fórmula mágica” de muitas dietas milagrosas é a perca de líquido; substâncias diuréticas são muito utilizadas em tais produtos, pois oferecem uma redução de peso muito rápida. O peso que se perde, porém, é o de uma substância essencial. A água é fundamental para o funcionamento do corpo, e deverá ser reposta depois. E o diurético é só uma das “respostas” das dietas para a pergunta da redução de peso saudável. Existem dietas que cortam carboidratos, gorduras e até mesmo proteínas, debilitando o corpo por falta de nutrientes. 

O que deve ser queimado é a gordura que já está concentrada em seu corpo. Em outras palavras, não se deve deixar de comer para emagrecer, mas sim comer de forma correta, para que o organismo se livre sozinho do que não é necessário. É a famosa reeducação alimentar. É preciso alimentar-se nos horários corretos, suprindo as necessidades de seu corpo naquele momento, para que ele funcione em harmonia. Gorduras, carboidratos, proteínas e vitaminas demais fazem mal; mas de menos também. 

O nosso corpo é uma máquina perfeita. Se abastecido da forma correta com os combustíveis devidos, ele faz o seu trabalho e otimiza suas funções sem a nossa intervenção. É claro que essa, feita de forma correta, potencializa os resultados. Cabe a nós, portanto, buscar entender quais são estes combustíveis e quando ingeri-los, bem como procurar formas para potencializar o resultado esperado.

O único modo de compreender o assunto e saber quais as atitudes e dietas que devem ser de fato acatadas é buscando um profissional da saúde. O mesmo irá diagnosticar problemas com a alimentação e uso de seu corpo sob todos os aspectos sob uma ótica científica, apontando e comprovando empiricamente a melhor forma de alimentação e prática de exercícios, dependendo de seu objetivo.

 

 

Veja também:
Acupuntura como tratamento para problemas emocionais
10 alimentos que fazem bem para a pele
O que é a medicina preventiva?
Acupuntura para diminuir a ansiedade
Tratar a obesidade através da prática ortomolecular